yes, therapy helps!
Technoadiction: o que é e quais são suas causas e sintomas

Technoadiction: o que é e quais são suas causas e sintomas

Pode 29, 2022

Por algumas décadas, novas tecnologias fazem parte de nossas vidas e causaram mudanças importantes em nosso modo de se relacionar com o meio ambiente e com os outros. Devido aos avanços tecnológicos, redes sociais e a presença da internet, passamos muitas horas conectados a dispositivos tecnológicos, seja nosso computador e nosso telefone celular.

Esse tem sido o impacto que algumas pessoas podem se sentir perdidas neste mundo, dependendo de novas tecnologias, se não tiverem acesso a esses gadgets. Especialistas dizem que se as novas tecnologias não forem usadas adequadamente, fenômenos como vício em internet, nomofobia ou síndrome do FOMO podem aparecer.


O que é tecnoadication

A tecnoadição é o desejo incontrolável de estar sempre ligado às TIC e de comportamentos que podem causar desconforto e deterioração na vida do indivíduo. É um fenômeno relativamente novo, muitas vezes descrito como a incapacidade de controlar o uso de vários tipos de tecnologia, em particular a internet, smartphones, tablets e redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram.

Esse fenômeno se agravou com a proliferação do uso de smartphones, já que o acesso à internet e as redes sociais agora podem ser feitas praticamente de qualquer lugar e a qualquer hora. Muitos de nós estão conectados aos dispositivos tecnológicos praticamente o dia todo, desde o momento em que nos levantamos até a hora de dormir. O uso de tecnologia por si só não é ruim, mas se usado de forma inadequada, pode causar sérios problemas para o bem-estar de uma pessoa.


Grande parte do problema está na educação de indivíduos, que sendo um fenômeno tão atual, até mesmo os próprios pais são os primeiros afetados por esse problema e são incapazes de educar adequadamente seus filhos a esse respeito.

Isso é um distúrbio?

Alguns especialistas classificaram esse problema como um transtorno devido às suas consequências negativas e ao impacto que a vida de uma pessoa pode ter. A tecnoadicação não é um distúrbio reconhecido pelo DSM, mas sim é um problema que tem despertado muito interesse entre os profissionais de saúde desde a década de 1990 .

Em 1995, Kimberly Young, uma psicóloga americana, criou o Center for Internet Addiction e o primeiro plano de tratamento para o vício em tecnologia baseado em técnicas de terapia cognitivo-comportamental. Naquele mesmo ano, o termo "Transtorno da dependência de internet" foi cunhado pelo psiquiatra Dr. Ivan Goldberg.


No entanto, o conceito de tecnoadição engloba diferentes fenômenos, entre os quais a nomofobia e a síndrome do FOMO.

O que as investigações dizem

Estudos científicos mostram que, no caso da dependência da Internet, nos Estados Unidos e na Europa 8,2% da população sofre dependência da Internet . Em 2006, pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford realizaram uma pesquisa por telefone que descobriu que um em cada oito americanos se sente viciado em novas tecnologias.

O vício em tecnologia é reconhecido como um problema de saúde generalizado em outros países, como Austrália, China, Japão, Índia, Itália, Japão, Coréia e Taiwan, que estabeleceram clínicas dedicadas para resolver esse problema crescente.

Como outros tipos de dependência, a dependência da tecnologia pode variar de moderada a grave, e alguns pesquisadores afirmam que a dependência é mais psicológica do que física. Naturalmente, estar sem acesso à Internet ou sem a possibilidade de usar o smartphone pode causar problemas sérios, como ansiedade ou desconforto. A dependência de novas tecnologias é tão grande hoje em dia que as pessoas com vício em tecnologia sentem-se perdidas no mundo físico. Novas tecnologias afetam nosso cotidiano, relações interpessoais, desempenho acadêmico ou de trabalho ...

Sintomas freqüentes

A tecnoadição do vício é um fenômeno heterogêneo que inclui tanto o vício em dispositivos tecnológicos quanto a necessidade de estar em contato com o mundo virtual; no entanto, ambos estão relacionados. Em geral, a tecnoadição se manifesta da seguinte forma :

  • Verificação compulsiva de mensagens de texto e chats
  • Mudança freqüente do status do Facebook e excesso de selfies para fazer o upload para a rede
  • Ansiedade e estresse por não ter acesso à internet ou a dispositivos tecnológicos
  • Isolamento social
  • Precisa comprar as últimas inovações tecnológicas do mercado, mesmo que elas não sejam necessárias
  • Perda de interesse em atividades que não envolvem um computador, telefone ou outro dispositivo tecnológico
  • Sentimentos de preocupação quando você não pode ir online
  • Às vezes, as pessoas podem desenvolver distúrbios do sono e depressão

O problema não é tecnologia, mas seu uso indevido

O aparecimento deste fenômeno não tem sua causa no uso da própria tecnologia, pois como qualquer dependência, sua origem pode estar na falta de habilidades sociais da pessoa ou em sua baixa auto-estima. As novas tecnologias nos trazem muitos benefícios, porque nos permitem estar conectados a qualquer lugar do mundo e ter informações quase instantaneamente.

O psicólogo Jonathan García-Allen sugere que a educação é fundamental para prevenir esse fenômeno, pois ele explica que "o principal problema não são as novas tecnologias, mas o uso patológico delas, que pode se materializar tanto no vício quanto em usos que podem gerar problemas psicológicos".

Nesse sentido, a resposta a esse problema não é proibir o uso da internet ou retirar smartphones da vida de crianças ou adolescentes, mas o importante é fazê-los entender que seu uso indevido tem consequências danosas para sua saúde emocional. É tarefa de todos os educadores e pais educá-los desde cedo para evitar o uso inadequado e patológico de novas tecnologias.

Nomofobia e síndrome do FOMO

Dois fenômenos associados às novas tecnologias que tiveram maior impacto na mídia nos últimos tempos são a síndrome de fomo e a nomofobia. O primeiro está relacionado à formação da identidade e ao impacto que as redes sociais têm quando se relacionam com os outros. L a nomofobia é o vício em smartphones ou smartphones .

Você pode aprofundar ambos os fenômenos em nossos artigos:

  • "Síndrome de FOMO: sentindo que a vida dos outros é mais interessante"
  • "Nomofobia: o crescente vício do celular"

Renan Pereira O'z Fera'$ ! [~Techno Life ]! (Pode 2022).


Artigos Relacionados