yes, therapy helps!
Qual é a religião Voodoo? Características, história e mitos

Qual é a religião Voodoo? Características, história e mitos

Janeiro 28, 2023

É com toda a certeza um dos grandes mitos de todos os tempos . Quando ouvimos a palavra vodu, religião de vodu ou a famosa frase "Eu vou fazer vodu", não é que pensemos em algo positivo com precisão. Ao longo da história, apresentamos essa crença como algo maligno, algo relacionado ao próprio diabo e que serve para prejudicar as pessoas que odiamos, especialmente físicas. É uma espécie de feitiço, para ser entendido.

No entanto, desde há pouco mais de uma década, especialmente apontando para o ano de 2003 - data em que a religião Voodoo no Haiti se tornou oficial - que começou a esclarecer o que realmente deriva desta mitologia que foi distorcida ao ridículo , como os especialistas apontam. Millery Polyné e Elizabeth McAlister, são dois especialistas na área que ajudaram a fazer diferentes estudos historiográficos para desmistificar a "má imprensa" sofrida pelo vodu.


  • Artigo relacionado: "Tipos de religião (e suas diferenças entre idéias e crenças)"

Qual é a religião Voodoo?

De acordo com Polyne, um americano de origem haitiana que chegou ao Estado da Flórida (EUA) nos anos noventa, quando tinha apenas 14 anos, já estava impressionado com os comentários e preconceitos que haviam sido reproduzidos quando sua pessoa estava presente quando se trata de socializar. "Mesmo eu não conhecia minha religião completamente", diz o autor. Foi por causa desses momentos paradoxais, quando ele decidiu aproveitar sua curiosidade e estudar a história afro-americana e caribenha, onde leciona na Universidade de Nova York.


Como muitas vezes acontece neste tipo de casos, onde a ignorância e a má projeção de uma cultura distante não são atraentes para serem investigadas, rapidamente internalizamos a primeira coisa que é oferecida por trás de uma tela, especialmente se for uma série ou um filme. Há também centenas de milhares de obras literárias que não ajudaram precisamente a esclarecer essas lendas negras que ainda perseguem a religião vodu.

Nada está mais longe da realidade toda a fantasia que foi gerada pela indústria acima mencionada foi flagrantemente negada . Acontece que as origens do vodu devem ser encontradas no período dos séculos XVI e XVII, quando as potências européias continuaram em seus esforços para colonizar extensões estrangeiras para continuar a negociar com escravos e importar riquezas das ilhas do Caribe, como o tabaco, açúcar ou rum.


De mãos dadas com os missionários franceses, a religião vodu é diretamente descendente do catolicismo romano, e alguns de seus preceitos são compartilhados com o cristianismo ocidental. Eles têm um Deus que comanda espíritos para trabalhar na terra visível através da carne e do sangue humano. Curiosamente, vodu não acredita no céu ou no inferno . Eles simplesmente acreditavam no bom trabalho e na paz que os ancestrais haviam confiado àqueles que professavam essa religião.

Uma manipulação intencional

A história sempre se repete e, como se costuma afirmar, é escrita pelos vencedores. E esta não seria a exceção. Levando em conta que o vodu vem da era colonial e da escravidão, os negros que sofreram essas injustiças se refugiaram em uma religião que lhes permitiu manter qualquer vislumbre de esperança e conforto. Foi nessa época que os franceses travaram uma batalha de propaganda para evitar qualquer tipo de revolução que permitisse a emancipação de seus lacaios.

De fato, a religião vodu foi às vezes um ato revolucionário que colocou as forças imperialistas sob controle em mais de uma ocasião. do momento. Portanto, algumas influentes forças globais, como a Igreja, os políticos haitianos e os cientistas brancos, começaram a organizar uma história criminalizadora contra essa crença. Ritos satânicos, cerimônias carnívoras e idolatria a monstros é a imagem que foi exportada da ilha para o Ocidente.

Após a independência do Haiti no século XVIII, os moradores pobres não se livraram de toda essa conversa. Tendo sofrido todo o tipo de assédio por parte dos franceses, foi a vez dos americanos que, curiosamente, se tornaram independentes do império inglês pouco antes do Caribe. Faustin Wirkus, almirante do Exército dos EUA, viu um enorme potencial nas riquezas a serem exploradas no Haiti, bem como a instalação de bases navais permanentes para dominar os mares da América Central.

O tsunami no Haiti

Ainda fresca é a memória dos eventos naturais fatais sofridos pela ilha em 2010, quando em um dia calmo uma onda gigantesca tomou conta de toda a costa, alcançando a área repleta de hotéis e resorts turísticos localizados em frente ao mar. Atualmente, a área ainda é considerada catastrófica, bem como o país mais pobre do mundo, segundo relatório da Organização das Nações Unidas.

Naquela ocasião, os haitianos não foram salvos de sofrerem expletivos e calúnias por causa de sua condição de praticar a religião Vudista. Sem ir mais longe, o evangelista americano e polêmico Pat Robertson, disse que o desastre natural tinha sido uma punição de Deus por ter concordado com o diabo no ano de 1791. Algumas declarações infelizes que não fazem nada além de incitar o ódio e racismo para um população já muito infeliz.

Referências bibliográficas:

  • Hurbon, Laënnec (1993 / primeira edição em francês: 1984). «O bárbaro imaginário». Cidade do México: Economic Culture Fund (tradução de Jorge Padín Videla).
  • Pancorbo, Luis (1993). «" Reflexões Voodoo "," O Canal da Tartaruga ". Em: Rio da América ». Barcelona: Laertes (pp. 303).
  • Seabrook, William (2005). «A ilha mágica». Editorial Valdemar. Colecção: The Diogenes Club / CD-229 (Tradução de José Luis Moreno-Ruiz).

Vudú (documental completo) (Janeiro 2023).


Artigos Relacionados