yes, therapy helps!
Paranóia: causas e sinais desse tipo de pensamento delirante

Paranóia: causas e sinais desse tipo de pensamento delirante

Dezembro 7, 2022

A paranóia é um dos conceitos associados aos transtornos mentais que tem a ver com ilusões, isto é, ideias malucas que são acreditadas com uma intensidade que vai além do razoável.

Por causa de sua natureza marcante e enigmática, a paranóia, como um fenômeno, despertou o interesse de muitas pessoas que passaram a usar o termo como mais um componente de seu vocabulário, aplicável a situações cotidianas vividas com amigos, familiares e conhecidos. . No entanto, deve ser levado em conta que é um conceito do escopo clínico da psicologia e psiquiatria, e é usado apenas em casos muito específicos. Vamos ver o que realmente consiste.


  • Artigo relacionado: "Os 16 transtornos mentais mais comuns"

O que é paranoia?

A paranóia é um estilo de pensamento associado a transtornos mentais que caracteriza-se por delirar auto-referenciais . Isso significa que quem quer que expresse um comportamento paranóico tem uma tendência a acreditar que tudo que acontece e o que é consciente é dado por causa do mesmo fato, uma verdade que normalmente tenta ser escondida por entidades misteriosas (sobrenaturais ou não), mas que a si mesmo é capaz de ver.

Por exemplo, a crença de que alguém está inserindo mensagens criptografadas em anúncios de televisão para fazer lavagem cerebral em nós é um delírio muito típico desse tipo de estado mental. Outros exemplos: há alguém nos ouvindo através dos plugs, seguido por um pombo com um microfone escondido entre as penas, etc.


As ilusões de perseguição são típicas da paranóia Desde então, reconhecendo todos os tipos de pistas nos detalhes do que nos rodeia, chegamos à conclusão de que há alguém muito interessado em seguir nossos passos discretamente, camuflando sua trilha muito bem.

Tenha em mente que, embora o uso do termo "paranóia" seja relativamente negligente e se refira a um tipo de pensamento e comportamento, na prática, geralmente se refere a transtorno delirante ou psicose paranóide , um tipo de distúrbio relacionado ao grupo de distúrbios próximos à esquizofrenia.

  • Artigo relacionado: "Transtorno delirante (psicose paranóide): causas, sintomas e tratamento"

Como funciona esse pensamento delirante

As características básicas da paranóia são as seguintes.

1. Hostilidade, atitude defensiva e mania persecutória

Pessoas que expressam paranoia Constantemente ver razões para não confiar em quase ninguém , já que qualquer um pode ser um atacante ou espião em potencial. Isso, além disso, torna muito complicado atender a essas pessoas do cenário clínico nos casos mais graves.


  • Artigo relacionado: "Os 12 tipos de delírios mais curiosos e chocantes"

2. Adoção de rotinas de proteção

Embora não ocorra em todos os casos de paranóia, é muito comum a pessoa adotar certos hábitos e rotinas características cuja finalidade é apenas a defesa de ameaças externas . Por exemplo, embrulhar a cabeça com papel alumínio é uma escolha popular entre aqueles que acreditam que seus pensamentos podem ser "lidos" ou "roubados" por alguém.

3. rigidez cognitiva

Outra das principais diferenças entre paranóia e outros tipos de estados mentais não relacionados a distúrbios é que o primeiro é baseado em uma clara rigidez cognitiva, ou incapacidade de auto-correção .

Quando as previsões baseadas em ilusões não são cumpridas, simplesmente procuramos outra explicação, cuja única exigência deve ser a de não ir contra a ideia principal que estrutura a paranóia.

Isso significa que, enquanto esse critério for atendido, as novas explicações podem ser tão complicadas e irracionais quanto as outras.

As causas da paranóia

A paranóia é um dos sintomas associados à psicose, mas este fato, por si só, não diz muito sobre suas causas. De fato, como um sintoma, a paranóia pode ser causada por diferentes tipos de transtornos mentais ou problemas puramente neurológicos. Existem diferentes teorias que tentam explicar por que esse padrão de pensamento aparece.

1. Aparência devido a aprendizagem e contingências

A influência ambiental e social pode fazer com que milhares de pessoas expressem padrões de paranóia sem se tornarem parte de casos clínicos muito graves. Várias teorias da conspiração Por exemplo, eles podem ser entendidos como esquemas explicativos que resistem a todos os tipos de evidência contra e que, por outro lado, são baseados em uma entidade (física ou organizacional), que tem seus próprios interesses políticos e econômicos, bem como o poder de manipular à vontade o que acontece no planeta.

Assim, a doutrinação e a integração em alguns círculos sociais podem, por si só, fazer com que as pessoas se acostumem a pensar em paranoia ou algo muito próximo a ela.

2Para desordem e complicações de tipo clínico

Normalmente, nossa capacidade de pensar e criar conceitos abstratos é concebida como uma habilidade que nos torna seres inteligentes, altamente preparados para se adaptar a novos desafios. A flexibilidade da nossa cognição permite-nos encontrar soluções inovadoras, independentemente da mudança do ambiente.

Como conseguimos lidar tão bem com essas situações variáveis ​​e até certo ponto imprevisíveis? Para isso, usamos automaticamente uma das habilidades em que somos mais habilidosos graças ao fato de termos um cérebro muito desenvolvido: a habilidade de reconhecer padrões e regularidades em todos os tipos de estímulos . Graças a ela, colocamos ordem no que, de outra forma, seria um caos de percepções e lembranças.

Além disso, essa reorganização da informação é realizada tanto nos aspectos mais concretos da percepção quanto nos conceitos mais abstratos, as idéias através das quais interpretamos a realidade através do que é conhecido como esquemas cognitivos. Por exemplo, é muito fácil, e até mesmo automático, detectar padrões de musicalidade em certos sons, ou reconhecer rostos onde há apenas pontos, mas também é comum reconhecer intenções nas ações dos outros.

A paranóia é o que acontece quando essa capacidade que mostramos ao reconhecer idéias e percepções subjacentes que se baseiam em todas as outras se torna patológica, um sinal de que impomos uma história muito forçada para explicar a realidade, em vez de presumir que podemos antecipar tudo e nos limitar a experimentar nossas experiências, assumindo que sempre haverá questões a serem resolvidas.

Assim, certos transtornos mentais podem alterar o funcionamento dos processos cognitivos que já existe em todo ser humano pode "exagerar", embora não se saiba como isso acontece.

3. Devido a uma falha cerebral

Algumas lesões cerebrais Eles podem estar relacionados a tipos específicos de pensamento paranoico. A síndrome de Capgras, por exemplo, consiste em uma tendência a acreditar que amigos e familiares foram substituídos por outras pessoas fisicamente idênticas às primeiras, e acredita-se que ela seja causada por danos nas conexões entre o sistema límbico e as áreas do córtex. cérebro


Paranoia – O que é, Sintomas e Tratamentos (Dezembro 2022).


Artigos Relacionados