yes, therapy helps!
Ginnofobia (medo da nudez): causas, sintomas e tratamento

Ginnofobia (medo da nudez): causas, sintomas e tratamento

Outubro 2, 2022

A nudez do corpo humano tem sido objeto de debates éticos e morais durante séculos . Enquanto algumas pessoas consideram isso como um estado natural da pessoa, outras percebem um corpo humano nu como algo comum ou vulgar, que não deve ser exposto à visão de outras pessoas.

Quando essa aversão à percepção de uma pessoa nua ultrapassa os sentimentos de repulsa ou raiva e se transforma em medo ou medo exagerado, podemos nos defrontar com um caso de ginofobia.

  • Artigo relacionado: "As 7 fobias específicas mais comuns"

O que é ginnofobia?

A Gymnophobia, também conhecida como nudofobia, é um tipo específico de fobia categorizado dentro da classificação de transtornos de ansiedade . No caso desta fobia particular, a pessoa experimenta um medo patológico de sua própria nudez e dos outros.


Esse medo que é vivenciado como uma sensação exagerada, persistente e irracional, é apresentado naqueles que sentem uma aversão patológica à possibilidade de serem vistos nus ou ver outras pessoas, mesmo nos contextos em que a nudez é algo natural e aceitável, como os vestiários de um ginásio.

Uma das características mais marcantes das pessoas com ginofobia é que, em certos casos, a resposta de ansiedade não aparece de maneira generalizada em todas as pessoas, mas se restringe a um pequeno grupo da população.

Da mesma forma, através de estudos de caso, foi possível confirmar que em muitos dos pacientes de gymnophobia há um sentimento de inferioridade em relação ao próprio corpo , que permanece subjacente ao desenvolvimento da fobia.


Essas pessoas tendem a comparar seu corpo com aquelas que aparecem na mídia e nas publicações, nas quais os ideais ou cânones da beleza são tão altamente distorcidos que incluíam algumas características naturais do ser humano que são vistas como imperfeições, levando a a pessoa a experimentar altos níveis de angústia e frustração.

Esse terror patológico de ver um corpo nu, inclusive o seu próprio, pode causar grande interferência nos planos mais íntimos da pessoa, o que pode negar a manutenção do contato físico ou sexual, devido à ansiedade que provoca a ideia de ter estar nua na frente de alguém e que outra pessoa está no mesmo estado de nudez.

Da mesma forma, uma ginofobia evitará encontrar situações que envolvam a necessidade de tirar a roupa, como tomar banho em um vestiário com mais pessoas ou até fazer alguns check-ups médicos.


Características de um medo fóbico

Como mencionado acima, a ginofobia é um transtorno de ansiedade, então o medo experimentado nela é substancialmente diferente de um medo normativo ou adaptativo.

As principais características que distinguem um medo patológico de um medo considerado normal são:

  • Sensação de medo excessivo e desproporcional em comparação com a ameaça real representada pela situação ou o estímulo fóbico
  • É irracional, então a pessoa não consegue encontrar uma explicação razoável para sua reação
  • É incontrolável, então a pessoa é incapaz de dominar as sensações experimentadas
  • Gera comportamentos de fuga e evasão
  • Embora só apareça diante da situação temida, esse medo é constante no tempo e nas situações

Sintomas de medo da nudez

Apesar do fato de que o principal sintoma da ginofobia é a experimentação de um grande medo diante do aparecimento do estímulo temido, neste caso a nudez, Existem muitos outros sintomas da reação de ansiedade que a pessoa experimenta .

Esses sintomas não precisam aparecer da mesma maneira em todas as pessoas com ginofobia. No entanto, esses sintomas podem ser classificados em três categorias diferentes, dependendo se correspondem a sintomas físicos, cognitivos ou comportamentais.

1. sintomas físicos

Os primeiros sintomas que a pessoa percebe conscientemente ao enfrentar o estímulo fóbico são os sintomas físicos. Estas são devidas a uma hiperatividade do sistema nervoso que causa todos os tipos de alterações e alterações no corpo:

  • Aumento da frequência cardíaca
  • Aumento na taxa respiratória
  • Palpitações
  • Sentindo falta de ar
  • Rigidez muscular
  • Sudorese aumentada
  • Dor de cabeça
  • Alterações gástricas, como dor de estômago e / ou diarreia
  • Náusea e / ou vômito
  • Sentindo-se tonto ou tonto
  • Desmaio e perda de consciência

2. Sintomas cognitivos

Os sintomas físicos da ginnofobia são sempre acompanhados, por sua vez, por uma série de sintomas cognitivos manifestados por pensamentos distorcidos e irracionais sobre a nudez humana.

Essas idéias são caracterizadas por serem irracionais e intrusivas e, além disso, podem ser acompanhadas por imagens mentais de conteúdo catastrófico em relação aos possíveis perigos ou ameaças do estímulo fóbico.

3. Sintomas comportamentais

Como acontece frequentemente com fobias específicas, os próprios sintomas acabam interferindo ou condicionando os próprios padrões de comportamento da pessoa . Estes tendem a alterar o modo como este se comporta no cotidiano, gerando dois tipos de respostas consideradas como sintomas comportamentais: comportamentos de evitação e comportamentos de fuga.

Por comportamentos evitativos entendemos todos aqueles comportamentos que a pessoa com ginnofobia realiza para evitar a temida situação ou estímulo. Por exemplo, evite entrar nos vestiários de um ginásio.

No entanto, os comportamentos de fuga se originam quando o sujeito não tem sido capaz de lidar com o objeto de fobia, então ele realiza todos os atos ou comportamentos possíveis que lhe permitem escapar da situação o mais rápido possível.

Causas

No início do artigo, comentou-se que a base da gymnofobia pode estar relacionada a um sentimento de inferioridade em relação ao próprio corpo, que foi potencializado ou evoluiu para uma fobia.

No entanto, existem muitos outros fatores que podem desempenhar um papel especial ao desenvolver uma fobia, sendo a experimentação mais comum ou experiências altamente traumáticas ou com um alto conteúdo emocional, em que a nudez teve um papel mais ou menos relevante. .

Embora às vezes possa ser difícil determinar a origem específica de uma fobia, existem vários mecanismos ou fatores de risco que podem favorecê-la. Estes são:

  • Elementos genéticos
  • Personalidade
  • Estilos cognitivos
  • Condicionamento direto
  • Aprendizagem vicária

Tratamento

Por sorte, Há uma série de tratamentos muito eficazes que, independentemente da gravidade em que a fobia ocorre pode ajudar a reduzir os sintomas da pessoa e permitir que ela leve um ritmo e estilo de vida normais.

No caso da gymnofobia e de qualquer tipo de fobia específica, o tipo de intervenção mais bem-sucedida é a terapia cognitivo-comportamental; em que, além de uma reestruturação cognitiva para eliminar pensamentos distorcidos, são realizadas técnicas de exposição ao vivo ou dessensibilização sistemática (DS).

Neste tipo de técnica, o paciente é exposto gradualmente a situações relacionadas à fobia, seja diretamente ou através da imaginação. Junto com isso, há um treinamento em técnicas de relaxamento que permitem reduzir o nível de sintomas físicos de ansiedade.

Referências bibliográficas:

  • Bourne, Edmund (2005). The Anxiety & Phobia Workbook, 4ª ed. Publicações New Harbinger.
  • Wolpe, Joseph (1958). Psicoterapia por inibição recíproca, Stanford University Press.
Artigos Relacionados